Hipertensão - Dr. Edgard Ferreira Júnior

O Dr. Edgard Ferreira Júnior responderá às questões sobre hipertensão
  • Clique sobre a pergunta para visualizar a resposta:
  • 1 - Tenho hipertensão há 20 anos. Gostaria de saber, por que os remédios para hipertensão são diuréticos? E os meus filhos podem vir a ter hipertensão mais tarde?

    No tratamento da hipertensão arterial é primordial a conscientização de que é necessário seguir orientações de mudança no estilo de vida; mudar a dieta (com menos sal e menos gordura), praticar atividade física diariamente, perder peso e manter o equilíbrio emocional. O tratamento medicamentoso pode ser feito com várias classes de medicamentos, que atuarão de modo diferente, isoladamente e ou em associação. Os diuréticos são uma classe de medicamentos para tratamento da hipertensão arterial, mas nem todos os medicamentos são à base de diuréticos. Como a hipertensão arterial tem herança genética, filhos de pais hipertensos têm maior probabilidade de sofrerem da doença, mas significa que a terão obrigatoriamente.

  • 2 - Sou professora tenho hipotiroidismo e alguns tipos de alergias. Meus pais são hipertensos. Gostaria de saber se posso vir a ter hipertensão?

    Professora, os filhos de pais hipertensos têm mais probabilidade de serem hipertensos, uma vez que a hipertensão arterial tem componente genético. Por isso, é necessário aferir a pressão arterial dos descendentes de hipertensos freqüentemente.

  • 3 - Meu namorado tem 51 anos e está com a pressão 15 por 9, além da triglicéride em 583 e colesterol com 283. Pode ser perigoso?

    Com certeza. O seu namorado necessita de acompanhamento médico com um cardiologista, pois, pelos dados que você relatou, ele tem alterações significativas em alguns fatores de risco para desenvolvimento de doença ateromatosa (placas de gordura nas artérias), podendo dificultar a circulação de sangue nas artérias do organismo (coronárias, cerebrais, renais etc.). É necessário tratamento adequado para controle dos fatores de risco. É importante que seu namorado agende uma consulta com um cardiologista para fazer uma avaliação adequada.

  • 4 - Tenho 108 quilos, 1,69 de altura e tomo vários medicamentos diariamente. Gostaria de saber se posso vir a ter hipertensão.

    A hipertensão arterial está relacionada a vários fatores de risco: alimentar, sedentarismo, obesidade, nível de estresse, o uso de alguns medicamentos, e pode estar associada a outras doenças e/ou ser agravada por elas. É importante que você procure um médico para realizar uma avaliação adequada e converse sobre a importância de acompanhamento.

  • 5 - Qual o melhor tratamento para hipertensos? As caminhadas podem ser feitas em que horário? Tomo medicamentos para pressão e quando o médico muda o remédio sinto muita dor de cabeça. O que pode ser?

    Não existe uma receita padrão para tratamento da hipertensão arterial. Cada pessoa tem que ter seu tratamento individualizado. É necessário o conhecimento dos fatores de risco de cada pessoa, seu biotipo, seu bioritmo, suas características pscico-sociais e econômico-culturais para direcionar o tratamento. A atividade física regular, sob orientação adequada do médico, faz parte do tratamento da hipertensão arterial. É aconselhável prática-lá com trajes adequados (roupas leves e adequadas para prática de atividade física), quanto aos horários – dê preferência ao início da manhã ou no final da tarde, em local seguro. Quanto aos medicamentos que você usa, alguns podem ter efeitos colaterais, portanto é importante relatar esses sintomas ao seu médico, porque é necessário saber qual a classe da medicação, dose e possíveis interações.

  • 6 - Tenho pressão alta, problemas renais e tomo medicação de manhã e à tarde. Posso ficar sem o medicamento? Estou com o peso acima do ideal. O que devo fazer pra evitar infarto e outras complicações?

    Não fique sem tomar os medicamentos sem orientação médica. Se você tem dúvidas, agende uma consulta com seu médico e esclareça os detalhes, inclusive uma dieta adequada para o seu caso. O tratamento adequado e o controle dos fatores de risco são de suma importância para a progressão das conseqüências da doença e prevenção de futuras complicações.

  • 7 - Minha mãe tem 78 anos e é hipertensa. Por mais que tome medicamentos e controle a alimentação, a pressão não cede. Pode haver um outro problema que faça a pressão ficar descontrolada?

    Muitos fatores podem estar associados ao não controle da pressão arterial, entre eles: o paciente não seguir à risca as orientações médicas com relação à dieta e perda de peso, classe de medicações em uso, sub-dose, associação de medicamentos ou outros problemas de saúde, como, por exemplo, dores osteomusculares e cefaléias. É importante que o médico que está acompanhando sua mãe esteja ciente desses problemas para ajustar o tratamento e orientá-la, agende uma consulta e explique o que acontece.

  • 8 - Tenho hipertensão e diabetes tipo 2. Vou fazer redução de estômago dentro de alguns meses. Quero saber se consigo mesmo eliminar esses dois fatores de risco.

    A obesidade, dependendo do grau, pode desencadear alterações do controle glicêmico e dos níveis de pressão, os quais juntos potencializam a gravidade do caso. Muitas pessoas que conseguem fazer tratamento eficiente da obesidade seja por reeducação alimentar, prática de atividade física, uso de medicações ou através da cirurgia, após alcançar o IMC (índice de massa corpórea) adequado, diminuindo o peso, controlam os seus níveis glicêmicos e pressóricos.Conseqüentemente, a dose das medicações diminui e muitos até deixam de usar qualquer medicamento.

  • 9 - Minha mãe tem 49 anos, não é sedentária, está com dois quilos acima do peso e não tem histórias de hipertensão na família. Há 6 meses ela está com a pressão alterada e todos os remédios que ela toma causam intoxicação. O que fazer em casos assim?

    Consulte um médico para que seja feita uma avaliação adequada com o objetivo de identificar o que causa a alteração dos níveis pressóricos de sua mãe. Podem ser alterações orgânicas, como alteração no ciclo menstrual ou/e alterações na esfera psicoemocionais. Não modifique a medicação sozinha, os medicamentos e as dosagens devem ser receitados por um médico que terá o cuidado de avaliar as características individuais como biótipo, bioritmo, metabolismo e outros fatores.

  • 10 - Gostaria de saber se é normal meu batimento cardíaco ser de 65 por minuto. Faço atividades físicas (caminhada e hidroginástica) e tomo medicamento uma vez ao dia para controle de pressão alta.

    Aparentemente sim. A freqüência cardíaca basal de uma pessoa está relacionada ao grau de condicionamento físico. Atletas bem condicionados, por exemplo, têm freqüência cardíaca basal que varia entre 40 a 50bpm, portanto, considerando que você esta habituada à prática de atividade física regular e está se sentindo bem tudo indica que esteja normal. Mas, lembre-se, nada substitui uma avaliação médica, agende uma consulta com um médico de sua confiança para verificar seu estado de saúde geral.

  • 11 - Minha filha teve doença de Kavasiki. Quero saber se ela terá que continuar consultando com cardiologista e se terá hipertensão?

    É muito importante que a sua filha faça acompanhamento com o cardiologista até o momento em que ele achar seguro dar alta, ou seja, que o problema está controlado e não há mais conseqüências. Se ela poderá desenvolver hipertensão, isso dependerá dos fatores de risco que ela possa apresentar e da herança genética, por esse motivo é importante o acompanhamento médico.

  • 12 - Quero saber se o senhor tem tido experiência com pacientes que sofreram cirurgia bariátrica. Como eles têm se comportado no pós-operatório em relação às crises de hipertensão? Eles têm melhorado seus níveis após o ato cirúrgico? Esta melhora tem se mantido por quanto tempo após a cirurgia?

    As pessoas que realizam cirurgia de redução de estômago, na grande maioria, se beneficiam com a perda de peso, chegando às vezes a alcançar índice de normalização do IMC (índice de massa corpórea) e, consquentemente, a normalização dos níveis de pressão, com descontinuação das medicações. Dependendo da pessoa, se conseguir manter o programa de reeducação alimentar e atividade física, os resultados são para sempre.

  • 13 - Toda vez que vejo o aparelho de medir pressão, fico nervosa com medo de estar alta, daí o coração acelera e a pressão sobe. O que fazer?

    É muito comum as pessoas ficarem ansiosas ou tensas quando estão diante do médico ou de um profissional da saúde, com isso realmente a pressão sobe e algumas sentem palpitações e mal estar. Converse com seu médico sobre isso para que ele a ajude a relaxar e pense o seguinte: não há porque ficar nervosa, você está no consultório para evitar problemas futuros, portanto, mesmo que a pressão esteja alta basta você seguir as orientações médicas à risca, pois é possível controlar a hipertensão e levar uma vida normal.

  • 14 - Tenho pais hipertensos e já fiz uma cirurgia de aneurisma cerebral. Gostaria de saber se é preciso ter acompanhamento médico? Em que freqüência? É perigoso se tiver pressão alta, já que fiz essa cirurgia?

    É muito importante o acompanhamento médico regular, principalmente, por já ter realizado cirurgia neurológica como esta. Dessa forma, você poderá se prevenir de problemas de saúde ou tratá-los precocemente, caso haja alguma alteração

  • 15 - Sou hipertensa, e o meu médico vive trocando de remédio porque me sinto mal. Tem algum exame que descobre qual é a melhor medicação para eu tomar?

    Infelizmente não existe um exame específico para esse fim. É importante que você relate os sintomas ao médico para que ele consiga ajustar o medicamento, a dose e freqüência e não pare de tomar a medicação prescrita. Por isso é tão importante a confiança entre médico e paciente, pois sem os remédios você pode não apresentar mal estar, mas isso não significa que sua pressão está normalizada, por isso a hipertensão é conhecida como a inimiga silenciosa, pois “aparentemente” você pode se sentir bem, mas os níveis pressóricos podem estar altos.

  • 16 - Sofri um enfarto há um ano e por conta disso tomo medicamentos. Quero saber devo continuar tomando?

    É de fundamental importância, não só a continuação das medicações que seu médico orientou como seguir as recomendações para controle dos fatores de risco (peso, sedentarismo, dieta, diminuição do estresse e etc). Por isso só descontinue o uso das medicações quando o seu médico recomendar.

  • 17 - Comecei a tomar alguns medicamentos para pressão alta. Alguns me deram alergia, tosse, e o meu cardiologista mudou de remédio. Quero saber se tem problema verificar a pressão duas ou três vezes por dia para saber se a medicação está sendo eficaz?

    É necessário que se faça um controle adequado dos nivéis pressóricos, para ajuste e/ou manutenção das medicações em uso. O que não pode acontecer é ficar escravo dos números mensurados, pois isso pode geral um ciclo de ansiedade. Além disso, a aferição deve ser feita por profissional especializado, não confie em medições caseiras, pois se houver diferença nos valores isso pode gerar pânico piorando o quadro de saúde. Siga as orientações do seu médico sobre quantas vezes deve medir a pressão, se deve anotar e de quanto em quanto tempo deve voltar a se consultar.

  • 18 - Gostaria de saber se o período menstrual altera a pressão arterial de uma pessoa hipertensa que toma corretamente o medicamento? É possível saber o que faz a pressão arterial aumentar em cada indivíduo?

    A pressão arterial pode ter oscilações durante a menstruação, tanto hipertensão como hipotensão, necessitando o conhecimento individual de cada mulher nesta fase do ciclo menstrual. Na grande maioria das vezes (cerca de 95% dos casos), não se encontra um fator desencadeante para justificar a hipertensão. Diz-se hipertensão arterial essencial. Na outra ponta estão os outros 5%, onde se pode atribuir a hipertensão a único fator, mas o mais provável é que a doença surja por causas multifatoriais.

  • 19 - Sou hipertensa e faço tratamento com cardiologista. Tenho sentido tonturas, moleza e mal-estar. Pode ser hipotensão em função da dose de medicamento e do calor? Quais os sintomas da hipotensão?

    Realmente é necessário uma monitoração adequada dos níveis de pressão e associar estes sintomas referidos com o nível de pressão encontrado, se estiver com cifras abaixo do preconizado para a normalidade pressórica (PA: 100/60mmHg) o quadro pode ser conseqüência da medicação, tipo, dose, associação. Normalmente quando a pessoa esta com a pressão baixa elas referem: mal estar, desânimo, sonolência, tontura, desmaios, sudorese e etc...

  • 20 - Faz um ano que sofri uma cirurgia de aneurisma cerebral. Meus pais são hipertensos. Gostaria de saber se tenho chance de ser hipertensa. É perigoso ser hipertensa, já que tive aneurisma e em decorrência tive um AVC?

    É muito importante para você fazer acompanhamento médico regular, pelo evento passado e também como prevenção. A hipertensão tem componente de hereditariedade, o que não significa que você irá desenvolver a doença, por isso é recomendado aos filhos de hipertensos consultar um médico.

  • 21 - Minha pressão é 13,5 por 9, às vezes 9,3. Queria saber se posso, com alimentação adequada (sem sal, mais verdura, legume e sem café,), além dos exercícios físicos, e de não beber e nem fumar, controlar a minha pressão? Tem mais alguma coisa que posso fazer sem precisar tomar remédio?

    Primeiro é necessário uma avaliação médica da sua curva pressórica para ver a tendência ou se você pode ser considerado hipertenso, analisando apenas este valor que você citou, não se pode concluir se você tem ou terá problemas com a pressão arterial. Mas sua conduta está correta para controlar os fatores de risco: dieta, atividade física regular, controle psico-emocional e a perda de peso. Continue promovendo sua saúde com suas caminhadas uma dieta balanceada e praticando o bom-humor.

  • 22 - Faço exercício físico, não sou obeso, tenho 1,75 de altura e 77 quilos, não sou diabético, meus exames de colesterol e triglicérides estão normais, mas a minha pressão é alta. Preciso tomar comprimido? O que posso fazer para diminuí-la?

    É importante consultar um médico que irá avaliar se no seu caso é possível fazer o tratamento sem o uso de medicações. Fale com seu médico para confirmar se não há outros fatores a serem considerados e adote hábitos saudáveis.

  • 23 - Meu irmão de 16 anos vem tendo de se reservar de práticas esportivas a mais ou menos 13 meses, devido orientação médica, pois após ter tido catapora veio à tona uma doença, que o cardiologista diz ter rompido uma válvula, devido à possível febre alta. Acho que ele é jovem demais para ter de se manter em uma cadeira sem poder praticar nenhum tipo de esportes. Existe alguma doença com o mesmo histórico?

    Diante do seu relato, outra doença que freqüentemente pode acometer o coração é o caso das estreptococcias causadora da febre reumática, que se não cuidada adequadamente pode acometer as estruturas cardíacas, principalmente as válvulas cardíacas.É necessária uma avaliação clínica adequada com realização de exames como ecodopplercardiograma e teste ergométrico para poder liberar atividades físicas com segurança.

  • 24 - Gostaria de mais informações sobre pressão arterial em idosos e quais os cuidados necessários.

    A incidência de hipertensão arterial aumenta com o avançar dos anos, por características inerentes ao envelhecimento, perda da elasticidade das artérias e alterações hormonais, nem todas as pessoas desenvolvem hipertensão com a idade, algumas tem genética privilegiadas e estilos de vida adequados. Pessoas acima dos 65anos devem fazer avaliações médicas periódicas, preventivas ou para tratamento, melhorando ainda mais esta fase da vida.

  • 25 - Gostaria de saber se existe realmente relação entre bebida alcoólica e aumento da pressão. Se sim, por que quando se ingere álcool a pressão tende a subir?

    Existe sim uma relação importante entre ingesta de bebidas alcoólicas e os níveis pressóricos, mas tudo depende de fatores genéticos, de características físicas, metabolismo do organismo, da quantidade do teor alcoólico da bebida, do tipo de bebida, quantidade, freqüência e do tempo de exposição à bebida. Há alterações, provocadas pelo álcool no metabolismo, ação direta nos vasos arteriais, no coração, nas terminações nervosas, no cérebro provocando um desequilíbrio no controle pressórico.

  • 26 - Uma pessoa que possui apenas um rim e é hipertenso tem histórico familiar de hipertensão e tem sudorese intensa deve ter quais cuidados e quais profissionais ele deve ter um acompanhamento?

    Esta pessoa deve fazer um acompanhamento médico rigoroso, pois o fato de ser hipertensa e só possuir um rim, que é um órgão importante envolvido no mecanismo de pressão arterial, exige um controle rigoroso.O controle da pressão arterial nestes pacientes é importante para prevenir a perda total da função renal e evitar fazer diálise. Você deve consultar tanto o cardiologista como o nefrologista, para que ambos acompanhem e prescrevam o tratamento.

  • 27 - A hipertensão é uma doença crônica ou pode-se parar de tomar os remédios quando a pressão arterial estiver estável, aparentemente controlada?

    A hipertensão é uma doença crônica e o mais importante, na grande maioria das vezes é silenciosa, não tem sintomas. A pessoa não sabe que esta com a pressão alta, por isso, interrompe o uso da medicação. Somente deve-se descontinuar o uso das medicações, após passar pelo médico, que fará avaliação para ver a possibilidade de diminuir e talvez suspender definitivamente.

  • 28 - A hipertensão pode causar tontura ao deitar e levantar?

    Todas as pessoas têm um ciclo pressórico diário próprio, chamado ciclo cicardiano, onde pode haver oscilações pressóricas. Normalmente a pressão arterial chega a nível mais baixo durante o sono relaxante e o seu pico se dá no início da manhã, ao acordar e se levantar e no final da tarde. Os sintomas mais comuns quando os nivéis pressóricos estão elevados são cefaléia, peso nos braços, cansaço, tonturas e podem ocorrer com o paciente deitado ou em pé.

  • 29 - Venho tratando uma hipertensão desde os 23 anos, quando fiz um tratamento hormonal e entrei na menopausa durante 6 meses. Nesse tratamento, minha pressão subiu muito e, desde então, tomo medicamento porque estive grávida e ainda estou amamentando. Gostaria de saber se há uma maneira de tratar a questão hormonal e ter minha pressão normalizada.

    Realmente a pressão arterial tem uma importante influência hormonal, para dar exemplo, a incidência de hipertensão arterial aumenta nas mulheres após a menopausa, vamos dizer que há a perda da proteção hormonal. Por isso, no seu caso, é muito importante o tratamento hormonal para conseguir o controle pressórico e controlar outros fatores de risco. Converse com seu médico.

  • 30 - Tomo remédio todos os dias e tenho o máximo cuidado para não ingerir alimentos salgados, gordurosos e tudo que possa alterar minha pressão, inclusive tento controlar a ansiedade, que é o que mais me afeta. Só que agora estou com artrose e estou tomando antiinflamatório para o tratamento. Na bula consta que pode neutralizar o efeito do remédio para a pressão, só que o ortopedista me receitou e disse que não afetaria a pressão. O que fazer? Existem antiinflamatórios que sejam seguros para hipertensos?

    Alguns medicamentos podem interferir na ação dos antihipertensivos, é o caso dos antinflamatórios, por isso é necessária avaliação adequada do médico. Não se pode dizer que quem está em uso de antihipertensivo nunca poderá fazer uso de antinfamatórios, deve-se ter cuidado nas associações. Se você está com problema osteomuscular deve tratá-lo adequadamente, mas comunique o fato ao seu médico para que este avalie a melhor opção para o seu caso. Evitando a interação medicamentosa.

As opiniões emitidas nesta seção são de responsabilidade exclusiva dos profissionais de saúde, não representando a opinião da sanofi-aventis. As orientações não substituem, em hipótese alguma, a avaliação e recomendação de um médico de sua confiança, o único que poderá avaliar a sua saúde e indicar a melhor conduta para você. Consulte sempre o seu médico quando o assunto for saúde, tratamento e medicação.

NÃO TOME REMÉDIOS SEM O CONHECIMENTO DO SEU MÉDICO. PODE SER
EXTREMAMENTE PERIGOSO PARA A SUA SAÚDE.

Seu nome*:
Seu e-mail*:
Destinatário*:
E-mail*:
Mensagem:
* Campos de preenchimento obrigatório

voltar

Atmosfera Feminina - Um serviço Sanofi
Av. Major Sylvio de Magalhães Padilha, 5.200 - Ed. Atlanta, Jardim Morumbi - São Paulo, SP - CEP: 05693-000 SAC: 0800-703 0014 (de 2ª à 6ª feira das 9 às 17 hs)

Nosso conteúdo serve para seu conhecimento e informação. Em caso de dúvida, procure sempre seu médico para orientá-la quanto ao melhor tratamento e conduta.

Copyright © 2005-2014 Sanofi. Todos os direitos reservados. Última atualização: 27/11/2014