Gravidez tardia - Dr. Arnaldo Schizzi Cambiaghi

Dr. Arnaldo Schizzi Cambiaghi é ginecologista-obstetra especialista em medicina reprodutiva. Formado pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa casa de São Paulo e pós-graduado pela AAGL, Ilinos, EUA em Advance Laparoscopic Surgety.

É membro-titular do Colégio Brasileiro de Cirurgiões, da Sociedade Brasileira de Cirurgia Laparoscópica, da European Society of Human Reproductive Medicine. É diretor do Centro de reprodução humana do Instituto Paulista de Ginecologia e Obstetrícia (IPGO), além de autor de diversos livros na área médica.

Veja suas respostas às dúvidas sobre gravidez tardia.

  • Clique sobre a pergunta para visualizar a resposta:
  • 1 - Tenho 36 anos. Eu e meu marido gostaríamos de ter um filho e desde janeiro estou tentando engravidar. Como até agora não obtive resultado, gostaria de saber em que momento devo procurar um tratamento para fertilização, ou mesmo inseminação artificial. Gostaria de saber também se existe um método mais preciso para determinar o dia da ovulação.

    É importante que você procure um ginecologista de sua confiança e faça os exames principais para a pesquisa da fertilidade, e que o seu marido faça pelo menos um espermograma, que é simples e dá uma noção na fertilidade do homem. Quanto a você precisar saber o dia da ovulação, existem alguns testes vendidos em farmácias, mas que não são muito precisos. A melhor maneira é por meio do acompanhamento de um ultrassom, que vai oferecer mais detalhes sobre o dia da sua ovulação. Exames importantes: FSH LH Estradiol Progesterona Prolactina SDHEA Androstenediona Testosterona Livre Testosterona Pl T3 T4 T4 Livre TSH 17aOH Progesterona CA 125 CA 15 – 3 CA 19 – 9 CEA Histerossalpingografia Para o homem: Espermograma

  • 2 - Em qual idade a gravidez é considerada tardia, e qual a idade mais favorável ao corpo para uma gestação tranquila e segura?

    A gravidez é considerada tardia por volta dos 40 anos, embora após os 35 anos haja uma diminuição progressiva da fertilidade. A cada ano que passa sua chance de engravidar será menor, aumentando a chance de abortos e de más-formações cromossômicas. Portanto, o melhor momento da gravidez é antes dos 35 anos. Após esse momento, não é impossível uma gestação, mas a cada ano será mais difícil.

  • 3 - Tenho um filho de 11 anos e, logo depois de seu nascimento, tive outra gravidez, mas perdi o bebê com 8 meses de gestação. Agora estou tentando engravidar e não consigo. Já fiz vários exames, e tudo parece estar normal. O que devo fazer?

    O importante é saber a sua idade para fazer comentários mais precisos, pois, com o passar dos anos, especialmente quando a mulher se aproxima dos 40, a chance de engravidar se torna cada vez menor. É necessário descobrir a causa pela qual você perdeu esse bebê com 8 meses. Nem sempre as razões são diagnosticadas, mas é preciso que se faça uma pesquisa para avaliar algo que exista para impedir que isso aconteça novamente. Procure seu ginecologista e comente esse fato, ele provavelmente lhe pedirá exames que justifiquem esta perda.

  • 4 - Tenho 33 anos e ainda não tenho filhos. Tenho tipo sanguíneo O- e meu esposo também. Quais os riscos e, consequentemente, os cuidados que devo tomar, pois pretendo engravidar daqui a um ano ainda.

    Essa é uma pergunta muito comum, que envolve o tipo sanguíneo do cônjuge. Na verdade, não existe nenhuma relação. Eu costumo dizer (em tom de brincadeira) que, se isso fosse importante, antes do primeiro encontro e do primeiro beijo os casais deveriam saber qual seu tipo de sangue para saber se o relacionamento terá futuro. Portanto, o tipo de sangue não tem nenhuma relação com a fertilidade.

  • 5 - Vou fazer 45 anos em novembro, e tenho uma filha de 17 anos e outra de 6. Gostaria de ter mais um filho. Meu marido está com 51 anos. Pode ser uma gravidez perigosa?

    Não há dúvidas de que, depois dos 40 anos, a chance de engravidar diminui progressivamente. Cada vez é mais difícil, pois os óvulos nessa fase da vida são aqueles que têm a maior chance de gerar bebês com má-formação cromossômica. A sua qualidade é inferior aos da sua juventude e, portanto, a taxa de gravidez é menor e as más-formações cromossômicas são mais frequentes, tornando a gravidez nessa idade mais arriscada.

  • 6 - Tenho 33 anos, sofro da Síndrome de Ovário Policístico e tomo anticoncepcional desde os 18 anos de idade para a regularização do meu ciclo menstrual. Gostaria de saber quais os procedimentos que devo seguir para que eu possa engravidar, pois li sobre o assunto e diz-se que mulheres que sofrem com esta síndrome têm dificuldade de engravidar.

    A síndrome dos ovários policísticos provoca geralmente uma ovulação desordenada. Normalmente, as mulheres que têm essa síndrome têm maior dificuldade de engravidar, pois a sua ovulação não é de boa qualidade. O importante é que você faça os exames específicos para este problema, como as dosagens hormonais ou a ultrassonografia. Só depois o seu ginecologista, ou de preferência um profissional especializado em infertilidade, poderá recomendar qual o melhor tratamento para que você tenha uma boa ovulação, e então consiga engravidar. Mas não se esqueça de que é fundamental ter um espermograma de seu marido para que se confirme a sua infertilidade, e que você faça também um exame da sua permeabilidade tubária, um exame chamado histerossalpingografia, que vai mostrar se há algum impedimento para que o óvulo e o espermatozoide se encontrem. De nada adiantará uma boa ovulação se a sua anatomia não estiver perfeita e seu marido não tiver boa quantidade e qualidade de sêmen.

  • 7 - Existe uma idade em que uma gravidez possa ser considerada de risco? Ou são os fatores de saúde que definem isso?

    Existem fatores de risco sim, como hábitos de vida inadequados como o fumo, uso de drogas, obesidade, bebida alcoólica, entre outros. A idade ainda é o principal fator. É recomendado que as mulheres fiquem grávidas antes dos 35 anos. Se isso não for possível, o congelamento de óvulos pode ser uma alternativa para preservar sua fertilidade e, assim, engravidar em uma idade oportuna. É bom conhecer os fatores de risco e avaliar os hábitos do dia a dia, pois são muito importantes para que você tenha uma boa gestação.

  • 8 - Tenho hipotireoidismo, uso medicação todos os dias e nunca engravidei. Agora com 46 anos, nunca fiz uso prolongado de contraceptivo (no máximo por um ano e parei). Atualmente, evito os dias férteis. Estou com depressão e também utilizo medicamento receitado pelo psiquiatra, meu CID é 32.2. Minha menstruação dura em média 3 dias, com intervalos de aproximadamente 23 dias. Eu ainda posso engravidar? Não possuo condições financeiras para fazer inseminação artificial ou fertilização. O que devo fazer?

    Realmente a sua fertilidade e a própria gestação merecem bastante atenção. É muito difícil hoje em dia falarmos em tratamentos especializados sem falar em um bom investimento em dinheiro. Entretanto, existem ótimos serviços públicos capazes de dar uma atenção máxima e que possam garantir para você um bom tratamento e uma boa gestação. As dificuldades são as longas filas de espera.

  • 9 - Gostaria de saber se é perigoso quando, por exemplo, a mulher se esquece de tomar a pílula anticoncepcional e acha que está grávida, mas não tem certeza disso e continua tomando a pílula. Neste caso, pode acontecer alguma coisa com o feto?

    Não é recomendado tomar pílula durante uma gestação. Portanto, se houver essa dúvida, é recomendável que se faça logo um teste de gravidez, de preferência de sangue. É a maneira mais precoce de se detectar a gestação. Caso esteja grávida, o curto tempo em que você estiver tomando pílula não será prejudicial ao seu bebê, mas, de qualquer maneira, se houver dúvidas, faça um exame de gravidez e de alta sensibilidade.

  • 10 - Na verdade não consigo engravidar, minha menstruação é completamente desregulada e tomo medicação pra poder parar com o sangramento. Depois disso, fico mais de dois meses sem menstruar e com sintomas de gravidez: vômitos e os bicos dos seios pontudos. O que pode ser?

    O provável é que você tenha uma disfunção hormonal. É necessário que procure um ginecologista de sua confiança, faça as dosagens hormonais, um ultrassom e veja se há alguma alteração. Se houver alteração, existem medicações adequadas. Sem uma consulta médica e os exames necessários será impossível recomendar qual a melhor alternativa. Mas eu posso garantir que haverá uma solução.

  • 11 - Tenho 36 anos e atualmente estou tentando engravidar, mas não consigo. Aos 31 anos tive Diabetes Mellitus tipo I e, aos 33, câncer de tireoide. Todas doenças autoimunes. Hoje o diabetes está controlado e, após uma tireoidectomia total, os hormônios da tireoide estão controlados. Meu ginecologista pediu que eu fizesse alguns exames, mas ele acha que meu corpo deve estar matando os espermatozoides antes de chegarem ao meu óvulo para fertilizá-lo. Disse-me também que seria difícil de um médico aceitar uma fecundação in vitro, já que a minha gravidez seria de alto risco e o valor muito alto. Tem algo que o senhor conheça que pode me ajudar?

    Realmente seu caso é bastante importante, e é necessário um tratamento superespecializado. Não só por não ser uma infertilidade, mas principalmente pela doença autoimune. São tratamentos realmente caros, mas existem alternativas, como hospitais públicos que oferecem serviços de alta qualidade, com uma chance de gravidez bastante razoável. Portanto, o recomendável é você procurar um médico de sua confiança e um serviço público que julgue bastante aconselhável. É bom deixar claro que, apesar da boa qualidade dos serviços, existe uma fila grande para o seu atendimento.

  • 12 - Tive hellp síndrome+civd aos 23 anos, perdi o bebê aos 7 meses de gestação, fiz 7 cirurgias devido às complicações, entrei em coma e tive problemas renais e hemorragias, que foram revertidas. Não perdi o útero, faço meus exames anuais e os médicos dizem que estou bem e que devo engravidar pela segunda vez logo, antes dos 40. Passei um bom tempo com medo de que tudo se repetisse. Não tenho filhos e gostaria de ter uma gravidez tranquila e saudável, mas estou sem usar contraceptivos há uns 8 anos e o bebê ainda não veio. Estou preocupada, pois vou completar 36 anos. Quais são as chances de ter outras complicações desse tipo caso eu engravide aos 40 anos?

    A sua gestação vai necessitar de cuidados especiais. Para isso, você deverá ter um profissional correto com conhecimento em medicina fetal. Em relação à sua fertilidade, é importante que procure um especialista em reprodução humana para fazer os exames, não só na pesquisa da sua fertilidade como a do seu marido. São fundamentais exames básicos que avaliem eventuais alterações hormonais e a sua anatomia uterina e, no seu marido, alguma mudança na concentração e na qualidade do esperma. Aos 40 anos esses cuidados deverão ser ainda mais intensos.

  • 13 - Gostaria de saber se, com 42 anos, estou perto de encerrar minha menstruação, pois pretendo engravidar no ano que vem e tenho essa dúvida. A minha primeira menstruação foi aos 14 anos. Faço 43 em março de 2011.

    É pouquíssimo provável que as suas sejam encerradas aos 43 anos, pois a menopausa ocorre ao redor dos 50. Entretanto, devemos saber que a sua capacidade de engravidar será menor conforme vai passando o tempo, e isso independe da sua menstruação ter começado aos 10, 11 ou 14 anos. A qualidade dos óvulos, no decorrer da idade e principalmente após os 40 - e ainda mais em torno dos 45, ou mesmo dos 43, como você fala -, é muito pior. A sua chance de engravidar é menor, e a chance de abortos e de doenças cromossômicas é maior.

  • 14 - Quais são as chances de uma mulher engravidar depois dos 40, com relação à baixa de hormônios e à proximidade do climatério?

    A chance de engravidar após os 40 anos diminui conforme passam os anos. Não há dúvida de que a qualidade dos óvulos piora, e as chances de aborto e doenças cromossômicas aumentam. Existem exames que podem detectar precocemente essas anomalias. A realidade é essa: uma mulher pode engravidar após os 40 anos, mas as chances são menores com o passar dos anos.

  • 15 - Estou tentando engravidar há 6 meses e não consigo. Já fiz todos os exames e meu marido também, e não temos nenhum problema físico. Gostaria de saber se existe algum método indicado para essa situação.

    Tudo vai depender da sua idade, seis meses de demora para engravidar pode ser um tempo muito pequeno. É necessário que sejam feitos exames especializados e que você consulte um especialista em reprodução humana. Caso não haja nenhum problema - 15% dos casais que não conseguem engravidar não têm nenhuma alteração -, você poderá tentar uma indução da ovulação ou uma inseminação intrauterina ou, em casos excepcionais, uma fecundação in vitro.

  • 16 - A gravidez tardia pode contribuir para que a mulher desenvolva câncer de mama? Em que porcentagem?

    A gravidez tardia não aumenta a chance de câncer de mama. A gravidez protege a mulher contra o câncer de mama, porque a amamentação diminui essa possibilidade. Portanto, a gravidez tardia simplesmente representa a chance de a mulher ter menos filhos, e a sua mama estará menos protegida.

  • 17 - Tenho 26 anos, sou casada há sete anos. Não tivemos vontade ainda de ter filhos, mas sofremos pressão da família para termos logo, pois poderei ter problemas de saúde e não terei uma gravidez saudável. Minha pergunta é: a gravidez depois dos trinta traz realmente riscos ao bebê e à mãe? E, se sim, o que posso fazer como prevenção, para ter uma gravidez saudável, já que penso em ter filhos com 35 anos?

    A mulher com trinta anos ainda é bastante jovem, e não terá nenhuma dificuldade de engravidar. Você deve saber qual o momento ideal para que os dois decidam ter seus filhos. Não existe prevenção. Você pode tomar cuidados importantes quanto aos seus hábitos, como evitar o fumo, ambientes com cigarro, o uso de drogas, excesso de peso, sedentarismo. Enfim, ter uma vida saudável. Se você pretende realmente adiar a gestação para após os 35 anos, uma alternativa é congelar seus óvulos para que, numa idade mais adequada, você tenha filhos. Mas, de preferência, procure ter seus filhos antes dos 35 anos.

  • 18 - Tenho 34 anos e pretendo engravidar no ano que vem, quando já terei 35. Gostaria de saber quais os riscos da gravidez nessa idade e quais os cuidados que devo tomar.

    Trinta e quatro anos é uma idade satisfatória. Após os 35 anos, é mais difícil. O risco de uma gestação com complicações após essa idade e, principalmente, por volta dos 40, realmente é maior. Poderá existir um maior risco de abortos e doenças cromossômicas (síndrome de down).

  • 19 - Nunca engravidei e até hoje não foram encontrados problemas no meu sistema reprodutivo, apesar de terem sido feitos todos os exames possíveis e imagináveis. O resultado é sempre satisfatório para mim. Gostaria de saber se o muco cervical ácido pode ser amenizado, pois as informações que ouvimos de uns e de outros acabam nos preocupando. Apesar de já ter 40 anos, gostaria de ser mãe se ainda for possível, mesmo sabendo que há riscos.

    Quanto ao muco cervical, hoje em dia não existem evidências de que essa possa ser uma razão para a infertilidade. Acidez maior e menor não são motivos considerados atualmente importantes para o diagnóstico da falta de gestação. Portanto, é importante que você procure um especialista em reprodução humana, porque 40 anos é a idade em que as chances de gestação diminuem. E uma pesquisa especializada poderá aumentar a chance de serem diagnosticadas eventuais anomalias até hoje não identificadas, e uma maior chance de se conseguir a gravidez rapidamente.

  • 20 - Gostaria de saber se futuramente terei algum problema para engravidar, pois, como tenho hipertensão e tomo o anticoncepcional continuamente, tenho receio de que ele cause algum mal.

    Não existe nenhuma relação entre hipertensão arterial, anticoncepção e infertilidade. Se você tiver alguma dúvida, procure um ginecologista, que deverá pedir exames para avaliar sua fertilidade. Nunca se esqueça do marido, que poderá ter problemas de fertilidade masculina, que correspondem a 50% dos casos de infertilidade, o que fará com que você não consiga engravidar.

  • 21 - Tenho diabetes há cinco anos, e gostaria de engravidar. Será que é possível? O risco é muito alto?

    Diabetes podem interferir de uma maneira negativa na fertilidade, e prejudicar o desenvolvimento da gestação. É fundamental que você consulte o seu ginecologista obstetra quando estiver grávida. Esse obstetra deverá ter experiência em diabetes e gestação, pois são gestações consideradas de alto risco.

As opiniões emitidas nesta seção são de responsabilidade exclusiva dos profissionais de saúde, não representando a opinião da sanofi-aventis. As orientações não substituem, em hipótese alguma, a avaliação e recomendação de um médico de sua confiança, o único que poderá avaliar a sua saúde e indicar a melhor conduta para você. Consulte sempre o seu médico quando o assunto for saúde, tratamento e medicação.

NÃO TOME REMÉDIOS SEM O CONHECIMENTO DO SEU MÉDICO. PODE SER
EXTREMAMENTE PERIGOSO PARA A SUA SAÚDE.

Seu nome*:
Seu e-mail*:
Destinatário*:
E-mail*:
Mensagem:
* Campos de preenchimento obrigatório

voltar

Atmosfera Feminina - Um serviço Sanofi
Av. Major Sylvio de Magalhães Padilha, 5.200 - Ed. Atlanta, Jardim Morumbi - São Paulo, SP - CEP: 05693-000 SAC: 0800-703 0014 (de 2ª à 6ª feira das 9 às 17 hs)

Nosso conteúdo serve para seu conhecimento e informação. Em caso de dúvida, procure sempre seu médico para orientá-la quanto ao melhor tratamento e conduta.

Copyright © 2005-2014 Sanofi. Todos os direitos reservados. Última atualização: 22/09/2014