Verminoses: conheça os tipos mais comuns

Da Redação 21/09/2012

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS) mais de dois bilhões de pessoas são portadoras de algum tipo de verme ou parasita. Estima-se que dois terços das causas de mortalidade mundial têm relação com as doenças de veiculação hídrica, como as parasitoses.

São vários os parasitas – ou vermes - que podem infestar o ser humano. Muitas vezes, aliás, uma mesma pessoa pode ser portadora de mais de um tipo de verme.

Apesar de existirem vários tipos de verminoses, todos apresentam uma característica comum: um parasita que vive à custa de um hospedeiro, retirando dele seu alimento e minando suas forças, o que, evidentemente, prejudica sua saúde e sua qualidade de vida.

Confira abaixo os tipos mais comuns, seu modo de transmissão e seus principais sintomas...

Ancilostomose ou amarelão

Os vermes causadores da doença são muito pequenos.
A contaminação do homem depende da presença de fezes no solo e da temperatura quente do local. Por isso mesmo, é bastante comum em países de clima quente.

- Principais sinais e sintomas na fase aguda: coceira acentuada no local da pele onde o verme penetrou, manchas vermelhas na pele, tosse e dores de barriga.

- Principais sinais e sintomas na fase crônica: cansaço, tonturas, vômitos e diarréia. A pele adquire uma cor amarela causada pela anemia (por isso, o nome AMARELÃO). As crianças atingidas podem apresentar atraso no crescimento.


Ascaridíase

Registrada praticamente no mundo todo, estima-se que cerca de 30% da população mundial possa estar infectada.

O verme causador é o Ascaris lumbricoides, popularmente chamado de áscaris ou de lombriga.

A transmissão mais comum da doença ocorre pela ingestão dos ovos do verme, presente em alimentos contaminados.

Nas infecções leves, geralmente não há sintomas. Contudo, infecções mais graves podem levar o paciente, principalmente as crianças, a um quadro de abatimento, inclusive com desnutrição.

Uma grave complicação de infestações maciças por áscaris é a obstrução intestinal causada pela formação de um "bolo de áscaris", requerendo intervenção médica urgente. Outras complicação é a infestação dos pulmões pelos áscaris, ocasionando um quadro semelhante à asma, chamado Síndrome de Loeffler.


Oxiuríase

É uma verminose muito comum no Brasil, atingindo crianças e jovens de ambos os sexos.

O verme causador é o oxiúros.

A infecção ocorre pela boca, por meio da ingestão de poeira contendo ovos. Os ovos infectam os alimentos ou depositam-se em mãos e unhas. Alimentos mal lavados e a má higiene são então os responsáveis pela contaminação.

Os oxiúros vivem no intestino humano, particularmente na região em torno do ânus, onde a fêmea deposita seus ovos. Nas mulheres, esse parasita pode ser encontrado na vagina, no útero e na bexiga. O sintoma mais freqüente é a coceira intensa ao redor do ânus. Nas mulheres, os oxiúros podem provocar infecções vaginais, com corrimento.


Teníase

Também conhecida como solitária, a teníase é uma verminose causada por parasitas do gênero Taenia. Popularmente conhecido como tênia, este parasita infesta os porcos antes de se alojar no homem, considerado como o “hospedeiro definitivo”. No homem, se o parasita estiver presente na fase de larva (chamado de cisticerco) ou na fase adulta (quando é conhecido por tênia), será capaz de causar sintomas diferentes.

Infestação por parasitas na fase adulta ou tênias: as tênias causam principalmente cansaço, desânimo, tonturas, náuseas, vômitos, inchaço do abdome e perda de peso. Geralmente, não ocorrem grandes danos à saúde. As tênias são adquiridas pela ingestão de carne de porco crua, infectada com cisticercos.

Infestação por parasitas na fase de larvas ou cisticercos: os cisticercos são responsáveis por vários sintomas, que variam em função de sua localização, número, tamanho e forma. É a chamada cisticercose. O crescimento das larvas no organismo pode levá-las a se alojarem no cérebro, provocando dores de cabeça, vômitos, dormência localizada, alterações mentais, convulsões e até mesmo coma. Quando se instalam no coração, os corações podem causar um mau funcionamento do mesmo, com alterações de seu ritmo e cansaço. Por fim, se alojados no olho, podem provocar deslocamento da retina e perda da visão.

Esquistossomose

No Brasil, a esquistossomose, popularmente conhecida como barriga d'água, atinge milhões de pessoas.

O parasita causador da doença pode ser encontrado em várias fases de seu ciclo evolutivo: verme adulto (macho e fêmea), ovo, miracídio, esporocisto e cercária.

A transmissão ocorre pela penetração das cercárias através da pele dos pés e das pernas. Uma vez na circulação sanguínea do homem, os vermes chegam ao fígado, onde depositam seus ovos. Eliminados pelas fezes, os ovos podem contaminar a água, atingindo novamente o homem.

Os sintomas variam em função do tipo e da quantidade de parasitas, da idade e do estado físico da pessoa. Antes do parasita depositar seus ovos, a pessoa infectada em geral sente um leve mal-estar, com ou sem febre, acompanhado de tosse e dores nos músculos.

Na fase aguda (mais ou menos dois meses depois da infecção), após a colocação dos ovos, o paciente apresenta, além do mal-estar e da tosse, emagrecimento, diarréia e aumento do baço e fígado.

Na fase crônica, destacam-se dores de barriga e diarréia, se a infecção tiver se instalado no intestino. O fígado aumenta de tamanho e fica doloroso; mas, com o passar do tempo, tende a diminuir de tamanho e ficar endurecido, perdendo suas funções. O organismo fica comprometido de maneira geral, acumula-se grande quantidade de líquido no abdômen (por isso, o nome barriga d'água) e, muitas vezes, até o esôfago fica comprometido, com a presença de intumescimento de suas veias (varizes do esôfago).


Sintomas gerais

Independentemente do tipo de verminose, alguns sintomas estão quase sempre presentes. Dentre eles, destacam-se:

- Indisposição geral (que pode ser confundida com preguiça);
- Fraqueza;
- Falta de apetite;
- Enjôo (náuseas);
- Vômitos;
- Diarréia;
- Cólicas intestinais;
- Anemia;
- Além dos sintomas específicos a cada tipo de verme.

 

Seu nome*:
Seu e-mail*:
Destinatário*:
E-mail*:
Mensagem:
* Campos de preenchimento obrigatório

voltar

Atmosfera Feminina - Um serviço Sanofi
Av. Major Sylvio de Magalhães Padilha, 5.200 - Ed. Atlanta, Jardim Morumbi - São Paulo, SP - CEP: 05693-000 SAC: 0800-703 0014 (de 2ª à 6ª feira das 9 às 17 hs)

Nosso conteúdo serve para seu conhecimento e informação. Em caso de dúvida, procure sempre seu médico para orientá-la quanto ao melhor tratamento e conduta.

Copyright © 2005-2014 Sanofi. Todos os direitos reservados. Última atualização: 27/12/2014